“O CENTRO SOCIAL SANTO AGOSTINHO, EM BELÉM, É UMA EXPRESSÃO DO AMOR DE DEUS AO PRÓXIMO” (ELIANE KEMPER)

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Rene González | Há 20 anos, o Centro Social Santo Agostinho (CSSA), em Belém, Brasil, manifesta o compromisso com o Evangelho por meio de ações que garantem assistência social a pessoas de baixa renda.

Oferece cursos profissionalizantes, consultas médicas e projetos para crianças, adolescentes e idosos, aos moradores do bairro de Canudos e proximidades, como Terra Firme, Guamá, Marco e São Brás. Os serviços disponibilizados incluem saúde, cerca de 20 cursos profissionalizantes que abrangem informática, confeitaria, panificação, pintura em tecido, manicure, manutenção de computador, operador de caixa, atendente de farmácia, entre outros.

Frei Wesley Silva, diretor do CSSA, ressalta que o objetivo principal das atividades é promover a dignidade humana e acolher as necessidades das comunidadescircunvizinhas através da atuação voluntária de profissionais que trabalham na instituição. “Mesmo diante do pouco, somos capazes de fazer muita coisa

A cabeleireira Ana Lígia Silva, de 47 anos, descobriu a instituição através da Igreja e, há 10 anos, participa das aulas de ginástica ministradas no centro social. Ela destaca “além do exercício ser importante para prevenir doenças, eu gosto muito daqui por causa das amizades, do calor humano, da alegria das senhoras, que são a maioria. São pessoas de bom humor que fazem muito bem para a gente e para o nosso dia a dia”.

Há seis meses, Adivaldo Barata, de 36 anos, que está desempregado, leva o pai Odil Barata, de 72 anos, para as sessões de fisioterapia no CSSA. Conta que a primeira vez que buscou atendimento para o pai foi quando o idoso ficou debilitado após sofrer um acidente e perder os movimentos do braço. Ele afirma que esses serviços médicos são imprescindíveis para a comunidade.

Patrick Abdoral, fisioterapeuta e profissional voluntário na instituição, revela que no ano passado sua equipe atendeu mais de 400 pacientes, das quais as principais demandas foram neurológicas, traumáticas ortopédicas e respiratórias.

De acordo com a coordenadora administrativa do espaço, Eliana Kemper, são 94 voluntários de diferentes áreas atuando nas três frentes do projeto e reforça que as ações são resultado do comprometimento com a população e com a fé católica. “O centro social é uma expressão do amor de Deus ao próximo. Nosso objetivo é atender aos mais vulneráveis e integrar a família, a comunidade e garantir a cidade”, avalia Kemper.

Reginaldo Santos, educador físico há 15 anos no CSSA, se alegra ao falar como as atividades de aeróbica e de dança ajudam as donas de casa, principalmente as que estão acima dos 60 anos. “A gente tem depoimento de pessoas ansiosas, com depressão, que mudaram de vida após começar a participar das aulas de dança e socializar com os demais”, relata o professor.

Desejamos que nossa missão siga crescendo a cada dia e nossas atividades pastorais e sociais nos ajudem a Caminhar Juntos como Família.

Para a ARCORES Brasil, as obras sociais são como projetos de família e se alegra em ver o carisma agostiniano recoleto sendo compartilhado. O Centro Social Santo Agostinho foi notícia no jornal O Liberal (19/10/23) pelo seu impacto na sociedade de Belém.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
DESTACAMOS

It seems we can't find what you're looking for.

ARTIGOS RELACIONADAS

Aspiras ao grande…

ARCORES 2024 Já haviam colocado meu nome na porta do quarto” Há pouco tempo um amigo visitou a comunidadereligiosa do Leblon, no Rio de Janeiro e me fez pensarsobre as…

COMENTÁRIOS