70 anos de Criação da Paróquia Nossa Senhora da Penha 1951-2021

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Maria de Lourdes  Caliman – Os Setenta anos da Paróquia Nossa Senhora da Penha de Castelo (1951 21 de setembro de 2021)  foram lembrados  e festejados durante todo esse ano. Embora cerceados pela pandemia do Covid-!9, tomados  todos os cuidados recomendados pelas autoridades civis e sanitárias, várias  atividades foram realizadas na sede da Paróquia e nas  Comunidades. Umas festivas, outras de oração, todas  com objetivo de conhecer melhor a Paróquia, agradecer os bens recebidos e pedir ajuda para continuar esta caminhada de fé.              

A Festa Maior dos Setenta Anos deveria ser no dia 21 de setembro, dia  da Criação da Paróquia. Por cair numa terça-feira, optou-se pelo domingo, dia 19 de setembro, tempo propício para participação dos fiéis.  

A Novena à BEM-AVENTURADA VIRGEM MARIA precedeu as festividades. Teve início dia 10 de setembro,  na Igreja Matriz, às 19h, com Missa Solene,  precedida por um Padre do Regional III ou um Frade Agostiniano. Cada  um, a seu jeito  e carisma, deu o melhor de si  para enriquecer  esses nove dias de oração. Os distanciamentos necessários foram obedecidos. Os fiéis lotaram a Igreja e o pátio. Através das  Redes Sociais da Paróquia, a Novena foi levada a todas as Comunidades.  

No dia 18 de setembro após a Novena e Missa, a turma da PASCOM ofereceu uma LIVE apresentando a História dos Setenta anos da Paróquia. Em rápidas pinceladas deixadas pelos entrevistados, apareceu o trabalho fecundo dos Freis Agostinianos Recoletos na organização, condução e desenvolvimento da Paroquia Nossa Senhora da Penha de Castelo. Sempre unidos à Igreja, sem perder de vista o que ocorre no mundo e ao redor, caminham juntos, movidos pelo Espírito, no mesmo carisma:  “ Uma só alma e uma só coração.”  A vida se torna história, juntos fazem a história! 

No dia 19 de setembro, aconteceu a Grande Festa dos Setenta Anos da Paróquia. Antes da Missa das sete horas da manhã, com as badaladas do sino  da Igreja Matriz, Castelo acordou.  É hoje a Festa!      

Às 15 horas da tarde, os sinos badalam novamente. Fogos de artifício pipocam nos céus de Castelo. Os grupos já estão formados para início da  Caminhada até o Ginásio  de Esportes  do Colégio Estadual João Bley, que gentilmente cedeu  seu espaço para a realização da Festa. À frente, a Cruz Processional, os  coroinhas com as lanternas e  o incenso;  o Carro Andor com a Rainha da Paróquia,  Nossa Senhora da Penha; logo atrás o carro do Corpo de Bombeiros, seguido pelos Ministros da Eucaristia e da Palavra  e o carro de som. A seguir, os Padres visitantes, os Frade Agostinianos e Bispo Diocesano Dom Luiz  Fernando Lisboa.  Por último, membros das Pastorais, Movimentos e as 49 Comunidades com seus estandartes e bandeiras. 

À medida que os fiéis caminhavam, o Missionário Orly Côco, do carro de som,  com mensagens incentivadoras, cânticos, orações,  muitos vivas e muitas palmas, tornou tudo mais alegre, festivo e participativo.  

A caminhada chegou ao seu destino. Harmoniosamente, os grupos foram  ocupando seus lugares no grande Salão de Esportes. O Altar, lá no alto e ao seu lado, à direita, a imagem da Virgem da Penha recebendo seus filhos. Mais um pouco  de tempo e a Virgem Maria irá ceder espaço para seu Filho, o Filho Unigênito do Pai, o Rei do Universo. Tudo está pronto para a grande Festa. O Coro  prepara acordes e corações. Vai começar a Missa. A Procissão de Entrada se põe a caminho. À frente, a Cruz processional com os coroinhas. Depois, Diáconos, Padres, Freis e seu celebrante, o Bispo da Diocese e Cachoeiro de Itapemirim, Dom Luiz Fernando Lisboa. Olhos fitos no Altar, os fiéis acompanham as orações iniciais, cantam o Glória com entusiasmo, ouvem atentos as leituras e participam do canto do Salmo. Proclamado o Evangelho, Dom Luiz Fernando começa a homília relatando sobre as origens da Diocese do Espírito Santo, criada em 1895. No dia 16 de fevereiro de 1958 se torna Arquidiocese de Vitória.   No mesmo dia 16, nascem três Dioceses no Espírito Santo: Cachoeiro de Itapemirim., São Mateus  e Linhares. Analisando a vida da Paróquia Nossa Senhora  da Penha de Castelo, Dom Luiz Fernando afirmou que a Paróquia é um exemplo a ser imitado pelas outras Paróquias  e elogiou a participação dos leigos na Live dos Setenta Anos. Por certo, todos os paroquianos se sentiram agraciados e gratos com as palavras de estímulo  do Senhor Bispo. No ofertório foi apresentado o Mapa das 49 Comunidades da Paróquia Nossa Senhora da Penha de Castelo. Depois o Pão e o Vinho, que se transformarão no Corpo e Sangue de Jesus.  Fomos todos colocados sobre o Altar do Senhor. Que nos deixemos transformar e ser dignos de estar com Ele, nEle e por Ele no louvor ao Pai Eterno. O Pároco Frei Antônio Rabanal Bueno , no final da Missa, fez uso da palavra  para realizar o PRÉ-LANÇAMENTO do livro que está sendo escrito sobre os Setenta Anos da Paróquia e agradeceu a presença de nosso Bispo  Dom Luiz Fernando Lisboa,    o apoio dos Padres, Confrades e Diáconos  e a todos os fiéis  que colaboraram para o êxito das  atividades programadas durante todo esses meses até este momento.

A seguir, foi apresentada a Bênção  Apostólica do Papa Francisco.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
DESTACAMOS

CSA-Leblon: Dia Vocacional Missionário para o Ensino Médio

Pastoral CSA- Leblon – Os alunos do Ensino Médio participaram …

20 de outubro: Santa Madalena de Nagasaki

Padroeira da Fraternidade Secular Agostiniana Recoleta Frei Jose Roberto Mason …

Cinco ideias do Congresso sobre a Vida e a Dignidade Humana

O Centro de Espiritualidade Agostiniano Recoleta da Andaluzia realizou, de …

ARTIGOS RELACIONADAS
COMENTÁRIOS