Santo Agostinho do Leblon celebra 75 anos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Frei Nicolas Vigo – A Solenidade de Santo Agostinho foi a festa ideal para comemorar os 75 anos de existência do Colégio Santo Agostinho, centro educacional que faz parte da história do Rio de Janeiro.

Não é apenas uma dos melhores colégios que formou várias gerações, mas também uma proposta educativa dos agostinianos recoletos para a sociedade atual.

Sabe-se que muitos dos responsáveis ​​por dirigir o destino do país foram ex-alunos da escola, assim como muitos trabalhos importantes ficaram a cargo de profissionais que sairam das salas de aula deste colégio.

Ação de graças

A Eucaristia de agradecimento teve início às 11 horas da manhã na igreja paroquial de Santa Mônica (Leblon).

As palavras de Dom Jesús María Cizaurre Berdonces, Bispo da Diocese de Bragança do Pará (Brasil), que presidiu a Eucaristia, expressaram gratidão a Deus e à Ordem por estes 75 anos.

As palavras do Bispo homenagearam aqueles que deram o seu melhor na educação da juventude carioca: religiosos e professores.

Junto com Monsenhor Cizaurre estava o diretor da escola Frei Jesús Izaguirre e a comunidade de religiosos que levaram adiante os ministérios do Leblon e Novo Leblon no Rio de Janeiro.

Além da aplicação do protocolo anti-covíd, também estiveram presentes representantes dos professores, pais, alunos e funcionários da escola.

Durante a Eucaristia pelos 75 anos, vários dos participantes, vinculados à escola, recordaram como a pedagogia agostiniana, fundada nos valores, os ajudou para sua própria vida.

Alguns alunos, acompanhados por seus professores e gestores pastorais, se encarregaram de apresentar as oferendas. Um deles trazia a marca da Ordem e lembrava o trabalho realizado na escola; outra representava a família, como sinal da educação em valores que se transmite nas salas de aula da escola.

As palavras de frei Jesús Izaguirre

Após a homilia, o diretor da escola, frei Jesús Izaguirre, dirigiu-se aos participantes e aos alunos da escola, que acompanharam a transmissão nas redes sociais.

 

O religioso, que dirige o trabalho dos Agostinianos Recoletos no  Colégio Santo Agostinho, destacou a formação oferecida nas salas de aula da escola e elogiou a proposta educativa que olha para o futuro e se adapta às necessidades de cada época.

 

Igualmente, afirmou que “trabalhar na educação é uma tarefa permanente de repensar e reformar o pensamento. É uma ação dinâmica ágil e atualizada para responder à procura do quotidiano, multidimensional e imprevisível. Além disso, citando o filósofo Edgar Morin, advertiu, “que precisamos de um novo caminho para o futuro da humanidade, que inclui o amor, a fraternidade e o retorno do humanismo”.

 

O diretor lembrou as diversas pessoas que trabalharam na escola, desde religiosos, diretores, professores e gestores pastorais, que contribuíram para consolidar a qualidade educacional institucional que tem marcado a vida de milhares de jovens que passaram por suas salas de aula. .

 

O agostiniano recoleto lembrou também que a inovação e a modernização tecnológica são necessárias, pois é uma forma de atender às necessidades desta época e de oferecer uma educação significativa de acordo com as demandas atuais.

A benção do Núcleo Integrado de Inovação e Gestão Escolar

Um dos momentos mais esperados pela comunidade educativa foi a benção de um novo edifício, dentro do complexo escolar, que se soma à moderna infraestrutura escolar, é uma nova proposta em que se desenvolverão tarefas formativas com inovação tecnológica e humana; bem como a administração do centro.

A bênção ficou a cargo de Dom Jesús María Cizaurre que pronunciou a fórmula de consagração no quarto andar; então, aspergiu água benta em diferentes espaços do novo prédio até chegar ao andar térreo.

Da mesma forma, ao lado dele estava a comunidade de religiosos que trabalham no Rio de Janeiro, que acompanharam o rito da bênção. Ao chegar ao primeiro andar, a placa comemorativa foi desvelada. A tarefa de expor a placa ficou a cargo do diretor e do bispo.

Foi um momento de emoção em que pais e membros da comunidade educacional irromperam em aplausos.

Enquanto o rito da bênção estava sendo realizado, muitos ex-alunos relembraram anedotas e eventos que vivenciaram na escola. Também comentaram os nomes de professores e frades que os ajudaram em seu processo formativo.

Assim, encerrou-se a celebração da festa de Santo Agostinho e encerraram-se as atividades dos 75 anos da Escola Santo Agostinho do Leblon.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
DESTACAMOS

CSA-Leblon: Dia Vocacional Missionário para o Ensino Médio

Pastoral CSA- Leblon – Os alunos do Ensino Médio participaram …

20 de outubro: Santa Madalena de Nagasaki

Padroeira da Fraternidade Secular Agostiniana Recoleta Frei Jose Roberto Mason …

Cinco ideias do Congresso sobre a Vida e a Dignidade Humana

O Centro de Espiritualidade Agostiniano Recoleta da Andaluzia realizou, de …

ARTIGOS RELACIONADAS
COMENTÁRIOS