Dia dos Avós e dos Idosos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Frei Sérgio Sambl  – No último domingo de julho, dia 25, será celebrado por primeira vez o Dia Mundial dos Avós e Idosos. Esta data foi proposta pelo Papa Francisco no contexto do Ano “Família Amoris Laetitia”.  Este Ano da família é uma iniciativa do Santo Padre e foi anunciado  no dia 19 de março,  há 5 anos da publicação da exortação apostólica sobre a família Amoris Laetitia, com a proposta de refletir mais profundamente sobre a realidade familiar, e cujo primeiro fruto é a celebração deste Dia dos  avós e idosos.  

No Angelus de 31 de janeiro de 2021 o papa Francisco  anunciou este dia com as seguintes palavras “Depois de amanhã, 2 de fevereiro, celebraremos a a Festa da Apresentação de Jesus no Templo, quando Simeão e Ana, ambos idosos, iluminados pelo Espírito Santo, reconheceram Jesus como o Messias (…).Eles recordam-nos que a velhice é um dom e que os avós são a ligação entre as gerações, para transmitir aos jovens a experiência da vida e da fé. Os avós são muitas vezes esquecidos e nós esquecemos esta riqueza de preservar as raízes e de as transmitir. Por esta razão, decidi instituir o Dia Mundial dos Avós e dos Idosos, que terá lugar na Igreja inteira todos os anos no quarto domingo de julho, na proximidade da festa dos Santos Joaquim e Ana, os “avós” de Jesus.”  Esta celebração é uma proposta de acolhida dos idosos, um caminho para reconhecer o seu protagonismo, seja na sociedade seja na Igreja e  uma oportunidade de maior unidade entre as gerações, entre os mais novos e os idosos. Os idosos são portadores da memória, da experiência, transmissores da fé aos novos e os jovens podem aprender dos idosos com sua experiência e empreender novos caminhos de sonho e profecia.

No dia 22 de junho enviou uma mensagem para o Dia dos avós nesta mensagem  apresentou o tema para este ano “Eu estou contigo todos os dias (cf. Mt28,20)”, tema  que expressa a proximidade do Senhor e da Igreja na vida de cada idoso, especialmente neste duro contexto de pandemia: “A pandemia foi uma tempestade inesperada e furiosa, uma dura provação que se abateu sobre a vida de cada um, mas, a nós idosos, reservou-nos um tratamento especial, um tratamento mais duro. (…)  O Senhor conhece cada uma das nossas tribulações deste tempo. Ele está junto de quantos vivem. A dolorosa experiência de ter sido afastado; a nossa solidão – agravada pela pandemia – não O deixa indiferente”, diz na mensagem

Segunda feira, dia 26 de julho, a Igreja celebra a memória de  São Joaquim e Santana, avós de Jesus. São Joaquim e Santana também são citados na mensagem: “ Segundo uma tradição, também São Joaquim, o avô de Jesus, foi afastado da sua comunidade, porque não tinha filhos; a sua vida – como a de Ana, sua esposa – era considerada inútil. Mas o Senhor enviou-lhe um anjo para o consolar.” Acolhamos este convite da Igreja e sejamos  nós “anjos” para os idosos, consolado-os, acolhendo em sua fragilidade e estando próximos em suas dores.   

Peçamos a intercessão de Santana e São Joaquim por todos os  avós e idosos. 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
DESTACAMOS

CSA-Leblon: Dia Vocacional Missionário para o Ensino Médio

Pastoral CSA- Leblon – Os alunos do Ensino Médio participaram …

20 de outubro: Santa Madalena de Nagasaki

Padroeira da Fraternidade Secular Agostiniana Recoleta Frei Jose Roberto Mason …

Cinco ideias do Congresso sobre a Vida e a Dignidade Humana

O Centro de Espiritualidade Agostiniano Recoleta da Andaluzia realizou, de …

ARTIGOS RELACIONADAS
COMENTÁRIOS