Agostinianos Recoletos
Artigo

Mais uma quaresma! + penitências

|Nathália Dutra | Mais um tempo quaresmal chega e, com ele, aumentam-se as minhas esperanças para a tão necessária conversão. A quaresma é como um retiro para nós católicos – um tempo de silêncio, de meditação, de oração, de estudo…

Nessa época contemplamos a vida, a morte, o sacrifício do Nosso Senhor por nós e a nossa missão neste mundo.

É geralmente na quaresma que nossos apegos e vícios tornam-se mais aparentes. Há uma frase que diz: “Só percebemos o quão mau somos, quando nos esforçamos para sermos bons“.

Quando fazemos a penitência de abrir mão de algo que era parte do nosso dia, logo percebemos o apego que tínhamos àquela coisa. Torna-se, às vezes, quase impossível viver sem aquilo presente nas nossas vidas. São nessas horas que notamos que nós não seríamos como os apóstolos que deixaram seus barcos para seguir a Jesus. Seríamos como o jovem rico: cumpria os mandamentos, mas não conseguia se desfazer de seus bens para seguir o Senhor.

Se você ainda não decidiu como viverá essa quaresma, não se preocupe. Trago aqui algumas considerações que podem te servir de auxílio, embora sejam apenas a pontinha do iceberg.

O primeiro ponto para quando se quer achar uma boa penitência é se interiorizar e encontrar as coisas às quais mais está apegado. Na nossa realidade, algumas opções – de milhares – são: o celular, o comer mais do que é necessário, as redes sociais, os doces e outras comidas prazeirosas, a televisão, as séries e filmes, os jogos, o hábito de reclamar ou falar dos outros, o acordar tarde, as músicas que não trazem graça, a curiosidade, a necessidade de saber da vida alheia, as roupas indecentes, os amigos que te afastam de Deus, as más conversações etc. Tente olhar para dentro de si e ver o que mais sentiria falta se te fosse tirado – se “Deus” não foi sua única resposta, você achou o seu apego. É claro que nós, católicos de primeira ou segunda morada, acharemos muitos apegos. No entanto, vencendo um por um, pela graça de Deus e pelas nossas renúncias diárias, nos libertaremos para que possamos um dia alçar voo ao Criador.

Algumas sugestões de penitências – para a Quaresma e para o dia-a-dia – são:

– Diminuir as distrações;

– Estabelecer um limite de tempo para o celular, não perder tempo com coisas não saudáveis;

– Deixar de seguir pessoas, páginas e canais que não te ajudem espiritualmente, só te distraiam – e às vezes ainda te afastam de Deus;

– Desinstalar os jogos do celular;

– Não comer até a saciedade, sair da mesa com ainda um pouco de fome;

– Não comer só o que gosta, mas acrescentar comidas que não gosta também ao prato e diminuir as que gosta;

– Trocar sucos, refrigerantes, bebidas alcoólicas por água;

– Cortar hábitos alimentares, como o cafézinho todos os dias pela manhã;

– Cortar os doces, guloseimas, sobremesas, massas etc;

– Não assistir televisão;

– Reduzir os filmes e séries, ou cortá-los por completo;

– Não jogar jogos, a não ser jogos de tabuleiro com a família;

– Não falar mais do que o necessário;

– Nunca falar dos outros (a regra é: fale muito sobre Deus, pouco sobre você e nada sobre os outros);

– Não participar de conversas negativas;

– Não alimentar sua curiosidade;

– Não ouvir conversas alheias;

– Nunca reclamar de nada a não ser dores que precisem de atenção médica;

– Analisar seu guarda-roupa e eliminar todas as roupas que mostrem – ou evidenciem – coxas, barriga ou busto (isso no ano inteiro, não só durante a quaresma!);

– No seu dia-a-dia usar roupas comportadas, sempre se lembrando da sua dignidade como filho(a) de Deus e a salvação das almas;

– Sentar sem apoiar as costas;

– Fazer não só o seu trabalho, mas também o que não é seu;

– Se dedicar às tarefas que gosta menos;

– Dedicar seu tempo a coisas que realmente importam (oração, livros, aulas…);

– Acordar mais cedo todos os dias e fazer as orações da manhã;

– Levantar na primeira vez que o alarme toca;

– Preferir escadas do que elevadores ou escadas rolantes;

– Se abster de carne às sextas-feiras e, se possível, às quartas também (durante todo o ano, não só na quaresma.

– Rezar de joelhos;

– Dar esmola e atenção aos que precisam;

– Apreciar o silêncio, não tentar preenchê-lo com músicas ou séries;

– Ir aos lugares caminhando, se possível;

– Dormir sem travesseiro ou no chão;

– Preferir cadeiras menos confortáveis;

– Sorrir mesmo sem razão, ser sempre gentil etc;

Espero ter ajudado! Desejo a vocês a melhor quaresma de suas vidas. Que nos traga conversão verdadeira e encontro com um Amor mais profundo.

Noticias Relacionadas

A quaresma, tempo de celebrar nossa humildade.

Vanesa Pagiola

Vocações em tempos difíceis: contagiar pelo entusiasmo

Vanesa Pagiola

Vocação é sinônimo de compromisso

Vanesa Pagiola

Na Páscoa, mais unidos do que nunca

Rodolfo Pereira

Promoção Vocacional: criatividade para atrair

Vanesa Pagiola

Busca de sentido em meio à Pandemia

Vanesa Pagiola

Deja un comentario