Agostinianos Recoletos
  • Home
  • Brasil
  • Evangelização – Mídias sociais – COVID-19
Brasil Paróquias

Evangelização – Mídias sociais – COVID-19

| Frei Didier Esperidião Neto | Após recomendação do Ministério Público da cidade e do Estado do Rio de Janeiro, o Cardeal Dom Orani João Tempesta, Arcebispo Metropolitano da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, suspendeu a realização de Missas presenciais. Dom Orani determinou que os atos litúrgicos sejam celebrados exclusivamente on-line, sem público presente como medida de prevenção para evitar a propagação da Covid- 19.

  Após a suspensão das Missas, para atender os fiéis, os padres celebram os ritos litúrgicos, por transmissão, via Internet.Trata-se de um espaço de comunicação interativo, de conteúdo livre, movimentos infinitos, onde notícias falsas são espalhadas, mas existe também a opção de encontrar conforto e esperança para enfrentar a crise causada pela doença.

  Em meio a pandemia e com o isolamento em casa, as redes sociais estão ainda mais frequentadas, assim sendo, faz um bom tempo que a Igreja lança a Boa Nova do Evangelho nas redes da Internet e, portanto, a nossa família Agostiniana Recoleta não poderia agir de maneira diversa. Cada vez mais se busca um cuidado e uma profissionalização para lidar com esta ferramenta. O movimento nas redes sociais durante as orações é tão grande, que até surpreendeu os religiosos.

  Quando o assunto é rede social, muitas pessoas se sentem à vontade para falar, mesmo que seja leigo no assunto. Se buscarmos na Internet, existe um glossário nas redes sociais, onde é possível vislumbrar mais de 100 termos que fazem parte do vocabulário das mídias sociais. Muitos acessam diariamente alguns serviços como:Facebook, Instagram, WhatsApp, Skype,Twitter e, entre outros.Estes aplicativos,quando bem utilizados, podem contribuir de maneira satisfatória, promovendo a transmissão da Palavra de Deus, pois cada vez mais, milhares de pessoas estão navegando pelas diversas opções de plataforma digitais.

Atualmente, fomos compelidos pela ação do Coronavírus,adentrar cada vez mais nas redes sociais. Estamos empenhados a valer-se dessa teia de comunicação para nos sentirmos mais próximos uns dos outros, para  rezar/orar, ou simplesmente, para fazer-se presente na vida de quem está distante de nós.

A Igreja, de uma maneira geral, teve membros de seu clero afetados em diferentes níveis de contágio, assim como em todas as nossas comunidades Agostinianas Recoletas. Alguns de nossos religiosos sofreram com a doença, mas felizmente chegaram à cura, entretanto, alguns, evoluíram com complicações e foram levados ao óbito pela Covid-19.

            Vivendo este momento único na história das sociedades, fomos compelidos a gerenciar momentos complexos e situações instigantes. Foram lançados grandes desafios!

            Na Evangelização, o uso das tecnologias fez-se relevante, para melhor comunicação e aproximação dos nossos movimentos, pastorais e fiéis. De uma forma solidária e na tentativa de proximidade, mesmo que virtual, nos fez partilhar a vida.Desde a suspensão das Missas, reuniões,etc,  foi percebido esse sentimento e  com ele,  cada religioso (a) Recoleto (a) empenha-se totalmente e procura dar o melhor de si!

            A função de cada um, é de grande importância neste momento histórico. Desta realidade, vários de nossos irmãos se reinventaram, fazendo lives, discorreram palavras de motivação, criaram vídeos, reuniões on-line… e até mesmo truques de mágicas,estiveram presentes em nossas mídias sociais Recoletas.    

            Compreendemos que o virtual nunca substituirá o real! Rezamos e queremos voltar a ter nossos templos e Sacramentos vividos na proximidade humana e divina. O desejo de todos nós é que essa pandemia passe logo! Que cada um dos irmãos, seguidores de nossas redes sociais, sintam a nossa presença, se unam em oração e compartilhem o abraço, com todo o seu coração,  em sua casa, sua Igreja doméstica. Deus nos abençoe e permita, em breve, estarmos todos juntos novamente e nos abraçarmos em Cristo.

            Em uma de suas falas, o Papa Francisco recordava que “não é fácil estar confinado em casa”, mas devemos “abrir novos horizontes durante o isolamento provocado pela Covid-19. “Guardem-se para tempos melhores, porque recordar o que passou vai nos ajudar. Cuidem-se para um futuro que virá, pediu o papa.

            Vivemos momentos graves onde vimos as portas de nossos Templos Cristãos encerrados, entretanto, a Igrejacontinua alimentando seus filhos através da oração, da Palavra, das celebrações transmitidas pelas TVs, rádios e mídias sociais.  Continua também ao lado do mais frágil, oferecendo assistência aos irmãos mais necessitados, pela caridade, e fortalecendo as redes de solidariedade. Nossas comunidades seguem atentas à esta realidade.

            Cabe aqui uma reflexão: falando da “Missa”, vivendo neste tempo “atípico”provocado pela pandemia, utilizamos as transmissões ao vivo; mas sabemos que não podemos nos acomodar e crer que o normal é “viver de rede social”. O Corpo de Jesus é o alimento e devemos ir à Missa para encontrarmos o Senhor ressuscitado. “Nós cristãos precisamos participar da Missa/Eucaristia porque somente com a graça de Jesus, com a sua presença Viva em nós e entre nós, podemos colocar em prática o seu mandamento e sermos testemunhas críveis”, diz o Papa. Longe de nós cristãos, criarmos um pensamento no pós-covid que tudo se constituirá mais cômodo, e que estamos dispensados de frequentar a Igreja. Que Deus nos afaste deste pensamento!

            Nosso coração está inquieto para voltar aos nossos Templos, que é nossa casa, que Ele possa nos encher de esperança, para voltarmos ao caminho de santidade sendo presença na vida do outro. Que o Senhor Ressuscitado nos abrace e nos abençoe. Amém!

Noticias Relacionadas

Missa de Páscoa e Despedida de Frei Cassiano

Vanesa Pagiola

Frei Eddy Pólo: “Neste momento, precisamos transmitir uma mensagem de tranquilidade e paz com sensibilidade e prudência”

Nicolás Vigo

Nuestros dos colegios de Brasil son considerados como los mejores

Nicolás Vigo

Sínodo Pan-Amazônico.

Sergio Sambl

Reze pelas Vocações

Rodolfo Pereira

El Prior general, en Brasil

Vanesa Pagiola

Deja un comentario