Agostinianos Recoletos
  • Home
  • Venezuela
  • 25 Anos das Juventudes Agostinianas Recoletas na Venezuela
Venezuela

25 Anos das Juventudes Agostinianas Recoletas na Venezuela

María José Contreras, Luigi Moran e Leopoldo Duarte | Em 2020 a Juventude Agostiniana Recoleta (JAR) celebra 25 anos na Venezuela, momento para fazer retrospectiva, para festejar que Deus, por meio do carisma agostiniano, conquistou milhares de jovens em todas as partes do mundo.

As JARs são um sonho da Ordem dos Agostinianos Recoletos que começou a materializar-se em 1995, quando vários religiosos da Espanha, Brasil, Argentina e Venezuela se reuniram pela primeira vez buscando uma resposta ao desafio de compartilhar a espiritualidade agostiniana recoleta com os jovens. Na Venezuela o início foi na Paróquia San Pio X, em Caracas, quando um religioso e um seminarista começaram a convidar os alunos do Colégio San Judas Tadeu para viver uma experiência que os mudaria e os marcaria para sempre.

A Venezuela tem uma realidade bastante rica pois aqui existia, na época, duas províncias da Ordem, Santo Tomas de Vilanova e São José, cujos religiosos serviam na missão de acompanhar o povo venezuelano em diferentes estados e sonhavam de igual maneira fazer com que os jovens se enamorassem do carisma recoleto.  Logo no começo o movimento dos jovens tinha o nome “Canta e Caminha” em 1992, com objetivos muito parecidos aos que hoje os jovens das JARs vivenciam. As reuniões semanas, a Eucaristia e o apostolado são parte do itinerário formativo que um jovem com o coração inquieto assume como estilo de vida.

Anos depois começaria oficialmente a JAR, em um processo marcado por horizontes, onde a aventura, a amizade, a liberdade e a fraternidade encabeçavam o que seria para muitos uma maneira de seguir a Cristo em um estilo do amigo Santo Agostinho. Muitas são as experiências que que a JAR na Venezuela acumulou ao longo de tantos anos, formando uma família, uma comunidade, com muitos irmãos construindo pouco a pouco a civilização do amor.  

Recordamos com muita alegria os encontros ao longo deste tempo, os líderes que incentivaram e ajudaram na formação permitindo o crescimento no compromisso, no serviço e na amizade. Todos trabalharam muito em um itinerário intenso, onde as caravanas avançavam firmes sem descansar. Com retiros, encontros, missões, eucaristias e formações a JAR na Venezuela foi crescendo em graça e em comunidade.

Em 2018 seguiram o projeto de revitalização da Ordem e, confiando na graça do Mestre Interior Jesus Cristo, durante a Assembleia Nacional JAR desse ano se unificaram os conselhos nacionais das duas vigararias (Santo Tomás de Vilanova e São José), para conformar um único conselho que passou a trabalhar em comunhão e formar uma unidade em Cristo. “Que todos sejam um, como Vós, ó Pai, estás em Mim e Eu em Vós. Que eles também sejam um em Nós, para que o mundo creia que Vós Me enviastes” (Jo 17, 21). E assim nos consolidamos como uma família que reza, convive e realiza a missão em comunhão fraterna.

Seguimos escrevendo a história, seguimos encarando os desafios que, como Igreja, enfrentamos em nossa sociedade venezuelana, tendo uma só alma e um só coração dirigidos para Deus, sendo criadores de comunhão em uma realidade complicada, mas que nos dá muitas oportunidades para crescer.

Nosso aqui e nosso hoje é difundir esta humanidade; Deus é o único tesouro, o ar que respiramos. Construir o amor, tendo Deus por meta; nossas vidas hoje se fundem em um só coração.

Noticias Relacionadas

Milhares de Rosas para Maria

Sergio Sambl

Calendario del Tiempo de Adviento 2019 – Segunda Semana

Roberto Mason

El Prior general visita la comunidad San Onofre de Maracaibo

Roberto Mason

Fray Eddy Omar Polo se dirige a los religiosos de la Vicaría de Venezuela

Roberto Mason

El Prior provincial saluda a los religiosos por la fiesta de Santo Tomás de Villanueva y el aniversario del 36° Capitulo provincial

Nicolás Vigo

El Cardenal Baltazar Porras, nombrado hermano general de los Agustinos Recoletos

Roberto Mason

Deja un comentario